Palavra do Bispo
Caminhada da Família

            No próximo domingo, dia 16, teremos a Caminhada da Família, o evento diocesano público pró-família que acontece todo ano, em nossa cidade de Bauru. Antecede e prepara a Caminhada a Semana da Vida e da Família que começará amanhã, segunda-feira, e vai até sábado. A Caminhada começará às 9h30, pela Av. Getúlio Vargas, seguindo até o Santuário N. Sra. de Fátima, onde se encerrará com a celebração da Missa dominical, às 11h00.

             Desejo convidar você, prezado leitor e leitora, e sua família a juntar-se a todos quantos virão das 26 paróquias da cidade para essa manifestação religiosa de fé, oração, anúncio da Palavra de Deus e celebração litúrgica pela valorização das nossas famílias. A organização desse evento, como vem acontecendo anualmente há vários anos, tem à sua frente as Pastorais e os Movimentos eclesiais que cuidam da família, principalmente, a Pastoral Diocesana da Família e os Movimentos do Encontro de Casais com Cristo e das Equipes de Nossa Senhora. Seus líderes com os padres, seus assessores espirituais, solicitaram às autoridades municipais (Prefeitura e Câmara de Vereadores) o reconhecimento oficial da “Semana da Vida e da Família” e da “Caminhada da Família” como eventos públicos do município para inclusive constarem do calendário oficial das celebrações anuais da cidade. Os mesmos líderes vêm divulgando por todos os meios de comunicação social esses dois acontecimentos, convidando principalmente os católicos, mas também todos os homens e mulheres de boa vontade para se associarem a nós, participando da programação Pró-vida e Pró-família, especialmente da Caminhada da Família.

            Notadamente a Caminhada da Família tem estas características: Seu objetivo maior é defender, valorizar e promover a família humana, destacando a sua dignidade essencial própria e autônoma, a qual à luz da Palavra de Deus é reconhecida como “obra predileta de Deus”, porque vêm da vontade de Deus que é Família trinitária, Pai-Filho-Espírito Santo, e a sua importância vital e fundamental para o bem da sociedade, da nação e da humanidade. Ultimamente o magistério da Igreja não se cansa de levantar a voz em favor da vida e da família, enunciando com toda clareza o que a doutrina cristã ensina sobre a vida e a família. E propõe à Pastoral Familiar “uma ação decidida para defender e promover a família, Igreja doméstica e santuário da vida”. A vida é um bem primário. Por isso, deve ser o primeiro bem e valor a estarem acima de tudo. A família é um ninho onde a vida é acolhida, amada, respeitada, desde a concepção até o seu fim natural. Ela não é criação humana, nem do Estado, nem da Igreja, mas de Deus. A família é patrimônio da humanidade e tesouro dos nossos povos. Ela deve fundamentar-se no matrimônio entre um homem e uma mulher. A família é a pequena pátria que forja a pátria grande, a nação. Outra característica da Caminhada: ela é um momento forte de evangelização, porque evangelizar é proclamar o Evangelho da vida. É o que ela faz, expressando claramente pela presença do povo, que a cada ano aumenta mais, a fé da nossa Igreja que prioriza o serviço à vida, sobretudo da vida ameaçada dos pobres, e o serviço à família, particularmente das ameaçadas, por exemplo, pela deterioração dos valores básicos da família e pelo relativismo ético, religioso e moral que favorecem o divórcio e anestesiam a consciência moral da culpa quanto às práticas contraceptivas antinaturais e os abortos, e, também, pela falta dos meios necessários à sua sobrevivência. Nossa Caminhada é uma obra missionária de anúncio da boa notícia de Jesus Cristo à cidade, aos espaços públicos, aos centros de decisão, ao mundo da educação, comunicação, política, economia, enfim a todas as pessoas da sociedade. A Evangelização que a Caminhada realiza é pacífica e cheia de esperança, porque anuncia o Reino de Deus com tudo aquilo de bom que ele contém. Não obstante, ela é profética. Como profecia faz um convite à conversão dos corações para Deus e à observância dos seus mandamentos. Ao mesmo tempo, como tal, ela é positiva porque aponta para a misericórdia de Deus e convida os pecadores a se aproximarem dEle, com confiança. Ela, ainda, não tem medo de protestar e denunciar, no espírito dos profetas bíblicos, os erros, as maldades e os pecados e gritar em face das situações que, hoje, atentam contra a vida e a família. Não são poucos os males que afetam prejudicialmente a família. É de se lamentar quando muitos desses males decorrem de políticas públicas promovidas pelas autoridades do Estado, seja do poder de cima, seja das instâncias inferiores de sua máquina administrativa, também dos que decorrem de outros centros ou forças importantes de influência e interferência na sociedade. São exemplos desses males: a ideologia de gênero, a descriminalização do aborto, as experiências com embriões humanos em laboratório, as esterilizações e controles da natalidade com fins de redução do crescimento populacional, etc. Nossa voz de cristãos conscientes, no entanto, não pode se calar. Por fim, a Caminhada caracteriza-se como oportunidade diferenciada para nossa oração pública, devota e alegre de ação de graças, de louvor e de súplicas, tudo oferecido ao bom Deus, com afeto e amor. A Caminhada da Família tem identidade própria, é um movimento religioso e espiritual da Igreja Católica de Bauru, por isso, conta com líderes e responsáveis legítimos, com agenda e modo de caminhar em procissão ao jeito católico: com orações, cantos, pregação da Palavra de Deus, bandeiras, cartazes, camiseta especial, carro de som para animar e convidar à oração.

            Como você está sabendo, caro leitor e leitora, movimentos populares da sociedade civil, como o “Vem para a Rua”, estão convocando pessoas interessadas para uma manifestação pública de cunho político, na cidade, que casualmente coincidirá com a nossa Caminhada da Família. Esclareço a você que se trata de realidades e eventos diferentes. E, ainda, que não há nenhuma articulação ou entendimento no sentido, quer de unificar os dois eventos, quer de a Caminhada absorver eventuais pontos da pauta destes movimentos. Os seus líderes tomaram a iniciativa de informar os nossos líderes que muitos dos participantes da sua manifestação pública irão espontaneamente se juntar ao povo da nossa Caminhada porque são católicos ou porque comungam da nossa causa em favor da família. Caminharão conosco, cantando nossos cantos e rezando nossas orações, por causa da sua fé e do amor que devotam à família. Sendo nossa Caminhada um evento religioso público e ecumênico, portanto aberto a quem abraça a causa da vida e da família, não temos porque julgar ninguém nem rejeitar ninguém, ao contrário, todos serão acolhidos com o respeito cristão e cidadão que merecem.    

            Venha você também, com a sua família, para a nossa Caminhada da Família, com alegria e coragem para defender a família, a dos nossos lares, a da nação e a da humanidade.