Artigos

Círio de Nazaré, homenagem a Nossa Senhora de Nazaré - por Orminda Machado

      Círio de Nazaré, homenagem a Nossa Senhora de Nazaré

O termo  “Círio” tem origem na palavra latina “Cereas” que quer dizer vela grande. Foi instituído em 1793, em Belém do Pará.

      Em dezembro de 2013, o Círio de Nazaré foi declarado, pela UNESCO, Patrimônio Cultural da Humanidade.

      Fé, tradição e folclore, há cinco anos, mostram sua unidade, com o objetivo de despertar no coração da comunidade os mais puros sentimentos.

      O Círio de Nazaré realizado na Paróquia Maria de Nazaré, em devoção à Santa, é uma manifestação religiosa católica que reúne centenas de pessoas durante os cultos e a procissão.

      Durante todo o período do Círio, Bauru ganha uma alegria contagiante, uma mistura de fé, folclore, cores e sabores. A cidade é envolvida por um espírito de união, onde famílias se confraternizam. No encerramento, um dos pontos altos é o almoço no domingo. Com mesa farta, comidas típicas e doces caseiros, não há quem resista a essas delícias.

       Esta fé é traduzida na missa celebrada, dia 12 de outubro, às 8h00, na Matriz de Maria de Nazaré pelo pároco, Padre Adinam Roniere da Silva.

       Durante a cerimônia é possível ver, de forma transparente, que as pessoas buscam, com fé, “algo” mais que possa preencher o vazio agregado no seu ser. Elas têm sede de amor, de sabedoria e necessitam de energia e tudo aquilo que a figura de Maria representa.

       Emocionante foi quando um casal e o filhinho adentram, representando a família de Nazaré. Nesse momento simbólico, olhos contemplam e almas se extasiam diante de tanta beleza e espiritualidade, uma verdadeira demonstração de grande religiosidade.     

      As músicas, num ritmo sertanejo atingem o coração dos presentes, dando um toque mágico ao evento. Lampejos invadem a mente, com lembranças e recordações ricas do passado. Vivências que criaram raízes profundas, que jamais serão apagadas e afloram nessas oportunidades e irradiam muita alegria.

      Numa dinâmica para traduzir a pureza, a simplicidade e a humildade de Maria, uma equipe de lindas meninas faz uma bela apresentação enaltecendo a Mãe de Jesus que, no silencio, fez a vontade do Pai.

      A Berlinda ornamentada com flores naturais, colocada próxima ao Altar, recebe das mãos do Padre Adinam a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, conduzida em procissão, ao toque de um hino feito em sua homenagem.

       Terminados os ritos litúrgicos e a bênção final, dá-se o início à tradicional procissão com a Berlinda levando a bela imagem de Nossa Senhora de Nazaré.

       Fazem parte, um carro de bois, conduzido por boiadeiros e seus berrantes, vários cavaleiros e grande número de devotos. O percurso, de três quilômetros, é feito saindo da Matriz, passando pelas ruas que circundam  a mesma.

         A procissão é repleta de simbolismo. O traço mais marcante é a fé e a devoção à Santa. São centenas de fiéis que, revestidos de confiança e esperança, elevam seus pensamentos aos Céus em sinal de agradecimento à intercessão da Mãe que clama a Deus pela felicidade de Seus filhos.

        O Círio é uma festa cheia de amor, um espetáculo grandioso em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré.

        Que deste significativo evento transfigure em nós o exemplo da Mãe que é simplicidade e força, coragem e determinação, amor e harmonia!

        Parabenizo o Padre Adinam pela iniciativa e concretização deste Círio e também a comissão organizadora, responsável pelo grande desempenho que exigiu  disponibilidade, vontade e profissionalismo.

        Orminda Machado de Camargo- grande devota de Nossa Senhora.