Notícias
publicado em: 19/04/2019
COLETA DA SEXTA-FEIRA SANTA PARA AJUDAR OS LUGARES DE JESUS

“Coragem, não tenham medo”: as palavras de Jesus ressoam na carta que o Cardeal Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, enviou aos bispos de todo o mundo por ocasião da Coleta em prol da Terra Santa deste ano. “Cada dia os cristãos em várias regiões do Oriente Médio se questionam se devem ficar ou emigrar: vivem na insegurança ou sofrem violência, às vezes, simplesmente pelo fato de professarem a deles e nossa fé. Assim escreve Sandri na carta. “Não tenham medo”, então, é dirigido precisamente a eles, os nossos pais na fé. Eis porque a Igreja Universal não deixa de fazer chegar todos os anos a habitual ajuda através da coleta de fundos, realizada pelas dioceses de todo o mundo, a ser enviada à Igreja Mãe de Jerusalém.

“Na Sexta-feira Santa, queremos elevar ao Crucificado o grito da paz para Jerusalém e para que o mundo, começando pela Terra de Jesus, se torne a Cidade da paz”. Os cristãos da Terra Santa confiam muito na ajuda que chega a até eles neste momento especial do ano. A Coleta é, portanto, regulada por específicas disposições pontifícias que estabelecem a atribuição in primis à Custódia Franciscana, responsável pela manutenção dos Santuários que surgiram nos Lugares Santos. E no cuidado das estruturas pastorais, educacionais, assistenciais, saúde e social, que permitem a vida das paróquias e dos vários organismos eclesiais, para que comunidades vivas e ativas, sejam a mais evangélica salvaguarda.

O dinheiro arrecadado irá para a conclusão de urgentes restaurações, como a reforma em andamento do telhado da Basílica da Natividade em Belém, e ao longo de vários anos o apoio a projetos habitacionais que oferecem a jovens núcleos familiares a oportunidade de permanecer na Terra Santa. Mas não é só isso: a coleta irá implementar uma rede escolar abrangente, especialmente através das paróquias, favorecendo um nível generalizado e qualificado da educação, já apreciado em nível ecumênico e inter-religioso. A possível atenção é reservada às emergências e, em 2013, assim como nos anos passado, em primeiro lugar está a Síria, atingida por uma guerra que recentemente celebrou o triste aniversário, de três anos, desde o início das violências.

As comunidades católicas da Terra Santa através da coleta da Sexta-feira Santa, vão receber o apoio de estarem próximas dos pobres e dos que sofrem, sem distinção de credo ou etnia. As paróquias vão manter abertas as portas a todas as necessidades; bem como escolas, onde cristãos e muçulmanos juntos preparam um futuro de respeito e colaboração; os hospitais e as clínicas, os asilos e os centros de acolhida continuarão a oferecer a sua ajuda. Assim, acompanharemos o Papa Francisco, – conclui o Cardeal Sandri – que está se preparando para se fazer peregrino de unidade e paz na Terra Santa: uma visita tão esperada, desejada e necessária. Ele confirme na fé os cristãos, os torne ainda e sempre mais capazes de misericórdia, de perdão e de amor. O Oriente Médio tem uma necessidade desesperada.

Fonte: Custódia da Terra Santa