Notícias
publicado em: 12/09/2017
Homenagem a Dra. Zilda Arns emociona líderes da Pastoral da Criança

Aconteceu no dia 25 de agosto passado, às 1930h, uma homenagem a Dra. Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, na Igreja São Cristóvão em Bauru.

Neste dia, data de seu nascimento, estiveram presentes quarenta e cinco líderes vindas das cidades de Bauru, Agudos, Piratininga e Pederneiras, que se revezaram na reza do terço sendo que, em cada estação, contava-se um trecho da vida da Dra. Zilda Arns. Foi emocionante ouvir sobre as dificuldades e dedicação da Dra. Zilda no decorrer de sua juventude quando já despontava o seu desejo em ser médica. No final, houve uma celebração entre todos, fortalecendo as lideranças na fé.

Numa família de treze irmãos, nove tornaram-se professores, quatro com nível de doutorado, dois engenheiros, um agricultor e Zilda médica. Dos professores, três irmãs tornaram-se freiras e dois irmãos tornaram-se franciscanos. Frei Crisóstomo dedicou-se à educação e Paulo tornou-se Bispo Dom Paulo Evaristo Arns, grande defensor dos direitos humanos.

Seu pai queria que se formasse professora, profissão muito respeitada na época. Mas seu coração batia forte pela medicina e o pai atendeu seu pedido.

Dra. Zilda venceu obstáculos e abriu novos horizontes ao apoio à criança brasileira. Desenvolveu, a pedido de seu irmão Dom Paulo Evaristo Arns, uma farinha nutritiva que poderia ser adicionada à alimentação para ajudar no ganho de peso de crianças desnutridas: a multi mistura.

Ao visitar famílias de baixa renda com gestantes e crianças até seis anos de idade, relacionava perguntas para saber como estava a saúde destas crianças. Criava, assim, a Pastoral da Criança, cuja maior preocupação era, e continua a ser, erradicar a mortalidade infantil. Fundada em 1983, neste mesmo ano em Florestópolis, no Paraná, ocorria 127 mortes para cada mil crianças com desidratação e desnutrição. Com o trabalho da Pastoral da Criança, o índice de mortalidade caiu de 127 para 28 por cada mil nascidos vivos.

Dra. Zilda morreu no dia 12 de janeiro de 2010 no Haiti quando um terremoto destruiu a igreja onde estava divulgando o trabalho da Pastoral da Criança.

Líderes da Pastoral da Criança a admiram e seguem seus princípios ajudando no bem-estar de crianças e gestantes cadastradas e visitadas mensalmente.

Texto – Eliana Polezi Siqueira

Jornalista e Líder da Pastoral da Criança