Artigos

Missa devocional a Santa Filomena - por Orminda Machado

Mais uma vez, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, uma celebração eucarística testemunha a fé, a religiosidade e a devoção de centenas de fiéis. Falo da missa, do dia 8 de agosto, uma cerimônia devocional a Santa Filomena Virgem e Mártir.

Num misto de alegria e devoção, em meio às lágrimas, olhos atentos contemplam e almas se extasiam diante de tanta beleza e espiritualidade, uma verdadeira demonstração de devotamento e piedade.

O espaço sagrado, revestido de flores vermelhas e velas brancas e amarelas, simboliza o martírio, a pureza e a fé da Santa que buscou Cristo Jesus, aquele a quem deu a vida e nos faz reconhecer que, pela obediência e total entrega  ao Pai, o quanto é referência para todos nós.

Após a procissão de entrada são hasteadas as bandeiras. É executado o Hino Nacional, proferido um breve relato da história de Santa Filomena e explicado o motivo pelo qual são celebradas as missas mensais e, em agosto, de cada ano, a missa solene. Em seguida o andor, com a Santa, é conduzido ao presbitério.                 

O presidente, Padre Leonildo Minutti Júnior, administrador paroquial, na homilia, ressalta as virtudes da Santa: pureza inviolável, coragem e fortaleza para resistir às tentações, mantendo os votos de virgindade e esposa de Jesus que fizera aos 12 anos de idade.

A Banda Regimental de Música da Polícia Militar, ao som de instrumentos com grandes efeitos sonoros, e as belas vozes do Coral do Divino Espírito Santo entoando hinos litúrgicos e o composto por sua glorificação, despertam aos presentes uma alegria imensa. Também, o espírito de gratidão é aflorado, pela oportunidade de testemunhar a fé e a devoção à Santa, que na castidade e no martírio imitou vosso esposo Jesus Cristo.        

Após os ritos litúrgicos, Padre Leonildo, portando o Santíssimo Sacramento, percorre a assembléia abençoando os devotos. Em seguida profere a bênção dos objetos devocionais e da água.

Após a benção final é concedida a unção com o óleo da Santa a todos os presentes.

E assim a festa se encerra com sabor de quero mais!

Santa Filomena se tornou célebre, desde o início do século XIX, pelos milagres espantosos obtidos por seus fiéis, no mundo inteiro.  Aos 13 de janeiro, o Papa Gregório XVI aprovou o seu culto e a designou como a “grande Santa” e “a Milagrosa do século XIX”. Embora martirizada e decapitada aos 13 anos de idade, a mando de Diocleciano, Imperador de Roma, caminhou na vida com a luz do Espírito Santo, seus olhos se iluminaram e puderam ver as maravilhas de Deus, até mesmo em meio ao martírio.

Ela é invocada por estudantes na ocasião de provas e também para pedido de graça num momento de dificuldade familiar.

O uso dos sacramentais, por sua intenção, solicitando graças, já é tradicional: O cordão abençoado pelo Papa Leão XIII, o Óleo Bento, a Coroinha, a Oração, a Ladainha, a Novena, a Medalha...

Uma bela imagem de Santa Filomena, doada pelos idealizadores do Movimento do Rosário Permanente, de São José dos Campos, faz parte do acervo da Paróquia Universitária do Sagrado Coração de Jesus.

 Orminda Machado - Paróquiana do Santuário do Sagrado Coração de Jesus