Reportagens Diocesanas
publicado em: 15/05/2018
MISSÃO DE “QUEM VEM PARA FAZER O BEM!” De Dom Frei Rubens Sevilha OCD

Orminda Machado de Camargo – Paróquia Universitária do Sagrado Coração de Jesus.       

        No dia 20 do presente mês, num misto de júbilo e expectativas, a comunidade católica de nossa cidade, receberá Dom Frei Rubens Sevilha OCD, nomeado Bispo da Diocese de Bauru, provindo da Arquidiocese de Vitória, ES, em face à renúncia de Dom Frei Caetano Ferrari OFM, por implemento de idade.

        Quando escolheu seu lema episcopal: “passou fazendo o bem”, Dom Rubens fez um pedido a Deus: “que Ele me leve a fazer o bem!”.

        Façamos, deste momento, a oportunidade para dar graças ao Pai Celeste pela sua chegada, que experimentará, nesta nova realidade eclesial, a alegria e a fecundidade da sua vocação, cumprindo a nobre missão que lhe fora confiada.

        Desejamos ao nosso pastor um trabalho ardoroso e, pela Luz do Espírito Santo, Padroeiro da Diocese, se torne um instrumento de fé e de confiança, no desempenho de suas funções: Pastoral, formativa e evangelizadora, sempre movido pela Providência Divina, vinda lá do Céu, por ordem Daquele que o elegeu.

        Nós leigos, temos o dever de nos colocarmos ao lado do nosso pastor e, através de uma colaboração generosa, humilde e madura, possamos ajudá-lo nas ações inerentes ao seu ofício episcopal.

        É oportuno lembrar que, um desafio o espera: Entregar-se ao zelo de suas atribuições e se preocupar com a Igreja de Jesus Cristo, promovendo a consciência missionária de seus fiéis e de sua comunidade, animando, guiando, servindo e santificando. Por isso peçamos ao Senhor: Governai, por vosso eleito, os pensamentos, sentidos e trabalho, em obediência à Vossa Vontade.

        Também, por ser tarefa da Igreja ajudar com a pregação, a catequese, a denúncia do mal e o testemunho do amor e da justiça, se faz mister que sejam despertadas, na sociedade, as forças espirituais necessárias e que se desenvolvam os valores sociais, superando, assim, as fragilidades humanas, aliviando as dores marcadas pelas sombras, que comprometem.

         Convictos dessa dinâmica divina, clamemos ao nosso Senhor que seja aberto um círculo de preces, para que a jornada missionária de nosso mestre-guia seja primorosa e edificante na sua essencialidade, já que “...a casa de Deus é a igreja de Deus vivo, coluna e fundamento da verdade” (1Tm. 3,15).  

         Que seu episcopado seja, realmente, eficaz, em razão da sua importância ministerial: Missão a serviço do BEM!