Artigos

Natal é Amor, é Ação - por Orminda Machado

NATAL É AMOR, É AÇÃO!

      Num misto de credos, alegria e comunhão, o Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, no dia 17 de dezembro, vive momentos de graça, diante da musicalidade expressa na forma de poemas, cujas mensagens natalinas revelam o amor e ação, embasados na oração e no louvor ao Deus Menino que chega para estar no meio de nós.

     O espírito de solidariedade e confraternização invade os corações de centenas de fiéis reavivando a compreensão de que todos somos irmãos e só com a força do amor poderá ser conhecida a paz.

    Falo da Cantata de Natal do Coração, promovida pela Paróquia Universitária.  Participaram cinco corais e três grupos vocais, encerrando com a apoteose, todos reunidos num só coração.

     É no encalço dessa unidade que está, para além do talento, da criatividade e da genialidade, o compromisso de pessoas dotadas desses dons, que realizam espetáculos marcando histórias e memórias de muitas vidas.

    Em perfeita coerência com a forma poética das canções, com os instrumentos musicais e os arranjos, cada ritmo, com o domínio seguro de seus condutores, entre palavras e correspondência sonora, um essencial equilíbrio evidencia cada gesto, cada comando, cada ação.

    No vitral central, o Divino Mestre com os braços abertos, em atitude de recepção, irradia o amor infinito a todo aquele que O busca.

     Nossa Senhora Rainha da Paz, também recepcionava  e abençoava cada participante e se rejubilava com a homenagem prestada ao Seu Filho, o Menino Jesus, que é Deus.

     O presépio, que simboliza a reprodução do cenário onde Jesus Cristo nasceu: uma manjedoura, os animais, os pastores, os três Reis Magos, Maria, José e o Menino Jesus, ali está para saudar cada família e desejar que se acendeie em cada coração a chama da bondade no cotidiano de cada um.

     Abrindo espaço para esse importante acontecimento o Santuário Diocesano, torna-se um local sagrado onde muitos cristãos vivem momentos de intensa emoção e fé, demonstrando o grande carinho ao aniversariante.

     Essas vozes que extasiam as almas dos presentes deveriam ser multiplicadas por mil e espalhadas por todas as Igrejas, levando o afago do Pai, ávido de se unir aos seus escolhidos.   

    Somos, realmente, Natal quando decidimos nascer de novo, a cada dia,

deixando-nos ser moldados por Deus.   

    Que a cada amanhecer renasça o Natal verdadeiro, com mais amor e  ação!

Orminda Machado, escritora e paroquiana do Sagrado Coração de Jesus