Padroeiros

Santa Maria

Data: 31/05


Graças ao Espírito Santo que conduz a Igreja Católica, podemos iniciar o ano civil pedindo que a Santa Maria passe à frente de cada dia deste novo tempo. De modo concreto, isto acontece com a Solenidade que inaugura o calendário dos santos, com a Mãe e molde de todos os santos: Theotokos, Santa Maria, Mãe de Deus.
Santa Maria é a Mãe de Deus (Theotokos) porque assim o Pai, Filho e o Espírito quiseram: "Deus Pai ajuntou todas as águas e denominou-as mar; reuniu todas as suas graças e chamou-as Maria. Deus Filho comunicou a sua Mãe tudo que adquiriu por sua vida e morte: seus méritos infinitos e suas virtudes admiráveis. Deus Espírito Santo comunicou a Maria, sua fiel esposa, seus dons inefáveis, escolhendo-a para dispensadora de tudo que ele possui" (São Luís Maria Grignion de Montfort).
Todo este querer da Santíssima Trindade tornou-se possível devido o ativo sim da Virgem: "Eu sou a serva do Senhor. Aconteça-me segundo a tua palavra!" (Lc 1,38). O "fiat" da Virgem Santíssima permitiu a Encarnação do Verbo que a escolheu desde toda eternidade para ser mãe da segunda Pessoa da Trindade, esposa do Espírito e filha predileta do Pai.
Este dogma Mariano, afirmado nas Sagradas Escrituras e sustentado pela Tradição Viva da Igreja, foi declarado oficialmente pela Igreja no Concílio Ecumênico de Éfeso, em 413, em oposição à heresia de Nestório, que destruía a unidade pessoal do Cristo. Nesse Concílio a Santa Maria foi chamada Theotokos, isto é, geradora de Deus, e desde então, com maior clareza os cristãos puderam e em todos os dias deste ano poderão recorrer à poderosa intercessão da Mãe do Deus, que no alto da Cruz a entregou como mãe de todos: "Mulher eis aí teu filho! Em seguida, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe!" (Jo 19,26-27).



Voltar